Loteamento industrial de loulé - Edificio Nera, Espaço oceano 8100-272 Loulé
  Fale com um consultor +351 289 411 415

EXERCÍCIO DE SIMULACRO – UNIDADE DE CUIDADOS CONTINUADOS DE CASÉVEL

EXERCÍCIO DE SIMULACRO – UNIDADE DE CUIDADOS CONTINUADOS DE CASÉVEL

No âmbito da implementação do Plano de Segurança e respetivas medidas de autoproteção, teve lugar no passado mês de março, uma ação de formação para os colaboradores da Unidade de Cuidados Continuados de Casével, unidade da responsabilidade da Fundação Joaquim António Franco. Integrado no âmbito do Plano de Segurança destas valências, a formação e respetivo o simulacro foi o resultado de meses de preparação e implementação dos Procedimentos em Caso de Emergência, desta instituição, o qual contou com o apoio de Carlos Viegas, da empresa BeSafe, especializada na área da segurança contra incêndio em edifícios. Para observadores do exercício, foi convidada uma equipa composta pelos Bombeiros Voluntários de Castro Verde, Serviço Municipal de Proteção Civil, Guarda Nacional Republicana e Delegação da Cruz Vermelha de Castro Verde. Este exercício contou ainda com a participação ativa dos Bombeiros Voluntários de Castro Verde e da Cruz Vermelha, que aproveitaram para testar a prontidão e eficácia dos meios num cenário de incêndio urbano, com vitimas. Neste exercício foi simulado um foco de incêndio na cozinha, localizado no piso superior do edifício, local de maior probabilidade de risco de incêndio. Este incêndio foi combatido com recurso a extintores portáteis e manta abafa-fogos. Contudo, no programa de simulação entendeu-se não se extinguir por completo o incêndio, num curto espaço de tempo que se pretendia, e por isso, foi ordenada a evacuação dos utentes, da Unidade de Cuidados Continuados, para o ponto de encontro, localizado no interior do recinto. A evacuação decorreu de forma ordeira, sem incidentes e respeitando as boas práticas que se exigem nestas situações. No final, realizou-se uma reunião com os intervenientes para avaliar e discutir o resultado do exercício, tendo sido ainda discutidos procedimentos que podem ser aperfeiçoados, sempre numa perspetiva de melhoria contínua. A atitude preventiva e colaborante de todos os participantes, a preocupação demonstrada para com o bem-estar dos utentes, o empenho, a formação e a constante preocupação por parte de todos os colaboradores daquela instituição foram o fator-chave para o sucesso deste exercício.